Mensagens

A mostrar mensagens de Maio, 2012

furtivo

ficaria feliz
se estivesses a sorrir
quando eu morresse
se eu me pudesse vingar assim
de toda a tristeza em mim
e vomitar a vida
de uma congestão avulsa
e se estes versos fossem lápide
de uma vida
de um lema
a que alguns chamam poema
seria vingativo
mas um pouco
diria
furtivo

Do outro lado da infelicidade

Quando te olhei mais que um segundo ceguei
Fiquei colado ao chão
Já não viste mas paralisei
Uma estátua
Quieto
De olhos na Lua

Quando quase te toquei com a minha mão delirei
Pensei ver-te retribuir
Pura ilusão da tua mão
Puro delírio do meu sentir
Ver-te chegar
Para te abraçar

Se eu te olhar
Na sombra da minha árvore
Ao Sol do meu olhar
Num barco a navegar
Ou num delírio ao luar
Vou-me rir
Rir é um chorar
Diferente

Quando te recolhi no meu colo
Foste o cimento da minha casa pequena
O meu mundo
A minha montanha
Foste da minha janela
A cena

Chegaremos junto a esse porto de abrigo
Do outro lado da infelicidade
Seremos nós
Eu e tu
A verdade


Se eu te olhar
Na sombra da minha árvore
Ao Sol do meu olhar
Num barco a navegar
Ou num delírio ao luar
Vou-me rir de contente
Rir é um chorar
Diferente

Vou-me rir de contente
Rir é um chorar
Diferente

De cheiros amarelos de giestas (Portalegre)

Imagem
É esta
No seu passo alegre
A cidade do meu andar
Que se escreve
Deliciosa
Diante do meu olhar
De cheiros amarelos
De giestas
Nas abas do teu vestido
Das festas
Num voo colorido
É fresca a tua boca
De madrugada
É de sol
A alvorada

horário de jogo (letra de música)

O lume que acendes
É da cor dos teus olhos
Vou apagá-lo com um beijo


Depois
De escrever versos simpáticos
Puxo os galões de catedrático
E vou estudar-te…


Vou ler …
As tuas frases ao contrário
Decifrar o teu horário
E sonhar…
Vou ver …
O brilho 
Dos teus olhos nos meus
E os meus beijos chocarem com os teus


O lume que apago
É quase da cor do fogo
Escolhe tu as regras 
Deste jogo


Já não sei o que sentir
Nem escrever nem dizer
Escrevo versos no desejo
De apagar os teus com um beijo


Vou ler …
As tuas frases ao contrário
Decifrar o teu horário
E sonhar…
Vou ver …
O brilho 
Dos teus olhos nos meus
E os meus beijos chocarem com os teus

um resumo

- O que é um resumo?
- Um resumo é assim como se extraíssemos da vida o sumo, 
um vestido singelo da verdade
nua no meio do fumo
exibindo a sua vaidade
formosa mensageira da verdade
- Um resumo é isso?
- Sim, é isso… a apresentação concisa
pequena e precisa
de um facto, 
de um momento
- Uma pessoa é um facto?
- Se ocorre na natureza, sim.
- Pode uma pessoa ser, 
num momento,
um resumo?
- Sim, se ocorrer num poema 
nua depois do fumo

Fado do entendimento

Imagem
Já fiz todas as forças e reforças do mundo
E eu não me entendo
Quanto mais olho para o espelho
Mais se vai o mundo enchendo


Quanto mais água limpa dos meus olhos corre
Menos eu me entendo e a alegria morre
Gastei o tempo a entender o mundo
Menos me entendi a mim
E ouvi do mundo um não 
Rotundo


Já fiz de tudo para me ouvir e entender
Menos o que fiz para isso
E o que não fiz para isso nem quero fazer
Foi morrer